ME PERDOE. ESTOU EM CONSTRUÇÃO.

Me dou conta que minha caminhada gera transtornos em algumas pessoas (próximas ou não), mas também me dou conta que tudo isso faz parte da vida. 

Isso deveria ser algo muito claro e lúcido para todos, mas a verdade é que não é.

A maioria de nós causa transtornos na vida de muitas pessoas. Inclusive muitos desses transtornos nem sequer sabemos, pois a maioria deles são inconscientes.

O motivo que me instigou a escrever sobre esse tema é que isso não é uma exceção. É um fato. Acontece. É natural.

POR QUE ISSO ACONTECE?
Porque todos somos imperfeitos e o relacionamento humano é muito complexo. Somos seres que nos desenvolvemos por tentativa e erro. Vamos tateando o mundo buscando a felicidade e tentando evitar o sofrimento. Então é claro que vamos errar o alvo. 

Aliás, sempre me recordo que esse é o real significado da palavra “pecar”. Pecar é errar o alvo. Só isso. Não há nada além disso. Não há penitência em sua origem. A doença da penitência veio depois.

EU CAUSO TRANSTORNOS INCLUSIVE em quem nem conheço. Talvez em atravessar a rua, ou andando de bicicleta, no trânsito, no trabalho, enfim… em todo lugar onde há seres humanos é possível haver desencontros e transtornos.

Quantas palavras e frases inadequadas, porque além de tudo sou sagitariano. Quando me dou conta, já havia dito de uma maneira meio tosca.

Porém esse problema vai muito além dos sagitarianos. É de todos nós. E quero colocar luz em apenas dois tópicos nesse instante:

QUE TODOS CAUSAMOS transtornos por sermos imperfeitos. Logo não adianta ficar se culpado ou ficar ressentido consigo ou com o outro. 

QUE TODOS GERAMOS um ‘programa negativo’ que vai se fortalecendo desde o nascimento, passando pela infância, pela adolescência e se enrijecendo na vida adulta.

Quando digo um ‘programa’, me refiro a um padrão de personalidade que nos foi útil e necessário para estar aqui, mas que também nos limita e nos faz machucar os outros. 

E na maioria das vezes machucamos (consciente ou inconscientemente) quem mais amamos.

TALVEZ CHEGUE UM MOMENTO em que nosso coração se sensibiliza de tal forma que percebamos que o ato mais amoroso que podemos fazer neste mundo, nesta vida, é nos tornarmos mais humanos, menos reativos e mais gentis. Menos automáticos com nossos padrões e mais atentos aos nossos movimentos… a intenção deles.

Quando reconhecemos nossa fragilidade e as nuances do nosso ‘programa negativo’, podemos caminhar em direção a algo que seja mais humano e real. Acredito que essa seja a lição 1 para a Maturidade Espiritual.

PARA AQUELES DE NÓS que desejam e se preocupam com a “iluminação”, talvez valha a reflexão de que “se nos tornarmos mais humanos” já teremos feito um grande bem para esse mundo.

E para aquelas pessoas que causei transtorno nessa existência, peço sinceramente perdão, pois de fato, estou em construção.

Escrevi esse texto inspirado na temática de um de nossos Encontros de Biodanza.

❤ SE VOCÊ CAIU DE PARAQUEDAS AQUI e ainda não sabe o que é Biodanza, deixo aqui uma sugestão de leitura que pode te ajudar ou não… mas pelo menos vai te dar ainda mais curiosidade 😉
► http://biodanzar.com.br/noticias/2017/07/15/pra-quem-ainda-nao-conhece-a-biodanza/

❤ A BIODANZA NÃO FAZ MÁGICA, mas sim, existe um segredo.
Escrevi um texto sobre isso e você pode acessá-lo aqui:
► http://biodanzar.com.br/noticias/2017/08/13/a-biodanza-nao-faz-magica/

❤ A BIODANZA TRAZ MAIS SENTIDO À VIDA?
Verdade ou mentira? Escrevi sobre isso. Veja aqui:
► http://biodanzar.com.br/noticias/2017/08/29/sim-e-verdade-a-biodanza-traz-mais-sentido/

❤ O ALIMENTO DA ALMA 
Assim como o alimento é a nutrição para o corpo, o Olhar é um dos alimentos que nutre a alma. É através do olhar que percebemos o imperceptível. Porém, existe uma dimensão que pouquíssimas pessoas sabem e que faz uma diferença abismal em nosso sentido de realização na vida. Veja aqui:
► http://biodanzar.com.br/noticias/2017/09/06/o-alimento-da-alma-tambem-e-um-dos-atos-mais-humanos/

============================

E SE VOCÊ SE SENTIR CHAMADA(o), venha conhecer a Biodanza!

Garanto que você sairá se sentindo muito bem e talvez com aquela sensação de “Tava precisando justamente disso!” (rsrs)

Não é uma aula de dança. Ninguém vai te ensinar nada. Aliás, não existe certo ou errado.

Você será muito bem-vinda(o)! Convide alguém e venha!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *